FIQUE POR DENTRO DE TUDO!

Mangá
Mangá é o nome dado ás histórias em quadrinhos de origem japonesa. A palavra surgiu da junção de dois vocábulos: MAN, que significa involuntário, e , imagem. Os mangá se utilizar de uma representação gráfica completa  própria. Pra começa o alfabeto japonês se compõe de ideogramas que não só representam sons, mas também idéias. Assim, em um mangá texto em geral, mas principalmente as onomatopéias, fazem arte da arte. A ordem de leitura dos mangá também é diferente daquela que estamos acostumados. Um livro japonês começa pelo que seria o fim da publicação oriental. Além disso, o texto é disposto da direita para esquerda.
Ouras características peculiar dos mangás é que são publicados em volumes de mais ou menos 200 páginas cada, o que permite aos autores criar histórias mais longas e aprofundadas. Dessa forma, ações que se desenrolam por muitos quadrinhos e abordadas por diferentes pontos de vista. A disposição dos quadrinhos em uma  página de mangá  é diferente daquela que se costuma ver num comic americano, que costuma ter 3 ou 4 fieiras de quadrinhos por páginas. Como os Mangakás (nome dado aos autores de mangá) dispõe de espaço maior para contar suas histórias, também empregam um numero menor de quadrinhos por página não é difícil ver páginas até sem quadrinhos, com uma única imagem estourada. também é característica dos mangás mais barato e faz com que ele seja consumido por todo tipo de pessoa no japão eles são por crianças, estudantes, executivos, danas-de-casa... Esses são apenas alguns pontos que caracterizam os mangás. Só que o principal é a capacidade que eles têm de encantar pessoas do mundo  todo. Ler um mangá é uma experiência única. É mergulharem um mundo próprio. Cheio de ação, emoção, heróis, criaturas mágicas e muita, muita diversão.


O termo mangá foi cunhado por Katsushika Hokusai, famoso xilogravurista da arte Ukiyo-ê, e passou a ser popular graças aos trabalhos de Rakuten Kitazawa, artista japonês que já vinha criando histórias em quadrinhos com características mais próximas do mangá tal como o conhecemos hoje.
                        
Obra de Kitazawa: ele foi um dos primeiros a empregar o termo mangá no seu sentido moderno.


Ao contrário das história em quadrinhos convencionais, sua leitura é fita de trás para frente como já mencionado. Teve origem através do Oricom Shohatsu (teatro de sombras), que na época feudal percorria diversos vilarejos contando lendas, por meio de fantoches. Essas lendas acabaram sendo escritas em rolos de papel e ilustradas, dando origem ás histórias em sequências, e consequentemente originando o mangá. essa histórias passaram  a ser pulicadas por algumas editoras na década de 20,  porém sua fama só veio por volta da década de 40.
 A produção de mangá  foi interrompida durante a segunda  Guerra Mundial e retomada somente em 1945, tendo o Plano Marshall como seu propulsor, pois parte das verbas desse plano era destinada a livros japoneses. A prática de ler mangá aumentou consideravelmente nesse período, pois com a guerra poucas atrações culturais restaram. Foi nessa época que surgiu que podemos chamar de " Walt Disney Japonês", o Ossamu Tezuka, criador dos traços mais marcante do mangá: Olhos grandes e expressivos.
Desenho em HQ
Com o passar do tempo o mangá saiu do papel e foi para televisão, transformando-se em animes (desenhos animados). ganhando mais popularidade e aumentando o número de fãs em todo mundo. As histórias são sempre variadas e com roupagem sempre novas, personagens expressivos e heroicos como, por exemplo, "Dragon Ball Z"(personagem principal: Goku), "Yu Gi Oh"( personagem principal Yu Gi).





Postar um comentário